segunda-feira, 8 de maio de 2017

AST - 8 anos

A AST - Associação de Surf da Ilha Terceira comemora hoje 8 anos de existência. É algum tempo. Somos ainda uma pequena associação com as falhas próprias da idade. Mas, são estas falhas e dificuldades que nos fazem evoluir e perceber o ainda longo caminho a percorrer. No entanto, ao longo de estes oito anos, realizamos diversas actividades sempre ligadas ao MAR. Acções de limpeza costeira, provas desportivas, convívios e, principalmente, divulgação e protecção das ondas da Ilha Terceira. Esta nossa última faceta é talvez a mais importante e a razão é muito simples:
Existem apenas meia dúzia de lugares de acesso (relativamente) fácil onde podemos praticar surf, bodyboard, longboard, SUP, bodysurfing, etc.


Infelizmente, estes locais, são ainda pouco valorizados pela maioria dos Terceirenses. Apenas algumas entidades reconhecem o seu real valor e, por vezes, tarde demais. Um claro exemplo, a onda do Terreiro de S. Mateus:
A onda ficou claramente afectada pela obra de protecção costeira. É com certeza, o local onde desde que foi realizada a obra, menos vezes é surfada. Existem surfistas locais que NUNCA MAIS lá surfaram devido ao óbvio impacto NEGATIVO na qualidade da onda. No entanto, passados alguns anos deste claro erro, o presidente da Junta de Freguesia de S. Mateus, refere-se ao surf dizendo o seguinte: "Surf pode ser trunfo turístico para São Mateus" in DI  28.SET.2016. É caricato pensar que, depois do que fizeram, ser possível alguém vir à Terceira e em particular a S. Mateus para fazer surf no Terreiro.  



A onda do Terreiro de S. Mateus antes da obra


Não foi apenas esta onda que sofreu intervenções alterando a sua qualidade. Na Praia da Vitória, onde agora existe a marginal, existe uma zona de surf muito importante para a comunidade local que sofreu com a construção desta obra costeira. A onda da Riviera. Apesar de ter afectado a qualidade, o impacto, felizmente, não foi tão grave como na onda de S. Mateus. Mais recentemente, também na Praia da Vitória, a mítica onda de Santa Catarina esteve em vias de ser afectada por mais uma obra de protecção costeira. Felizmente, a AST e a comunidade local, foram ouvidos e o enrocamento parou poucos metros antes do local onde quebra a onda. Uma pequena/grande vitória para proteger uma das melhores ondas de Portugal e da Europa. Estes metros a menos de pedras, permitem que os surfistas locais e vários, vários surfistas de TODO O MUNDO, continuem a visitar este local. Não estou a exagerar. Não quero chocar ninguém com o que vou escrever a seguir:  Santa Catarina é uma das maiores (se não a maior) atracções da Praia da Vitória.
[0910220002.JPG]
     

Onda de Santa Catarina, Cabo da Praia, Praia da Vitória. 


Actualmente, a AST tem vindo a aumentar o número de associados e atletas/praticantes federados na Federação Portuguesa de Surf. Continua a organizar diversas actividades para preservar e dar a conhecer à comunidade local as nossas ondas e a sua importância. As entidades locais têm hoje uma maior sensibilidade para as zonas de surf e compreendem a sua importância. Esperamos ter cada vez mais o apoio de todos os praticantes e não praticantes.

Parabéns à AST!!!!
Associação de Surf da Ilha Terceira







1 comentário:

Carlos Leal disse...

Parabéns pelo artigo, gostei de ler hoje no DI.

Abraço